Mapas Conceituais

 

Mapa Conceitual é um meio não linear de organizar um tema para facilitar seu entendimento e reter a informação. A criação de um mapa requer pensar sobre a importância da relação entre várias partes da informação. Um mapa pode ter várias formas, mas, normalmente, consiste em palavras ou frases curtas associadas por setas. O beneficio real de um mapa vem quando você mesmo o prepara. Quando você mapeia, as informações contidas no mapa são por sua conta, você pensa sobre a relação entre os termos, organiza conceitos em sua estrutura hierárquica e procura similaridades e diferenças entre os itens. Dessa forma, o mapa ajuda você a processar a informação na memória de longa duração ao invés de simplesmente memorizar pedaços da informação, correndo o risco de esquecê-los.

Texto Adaptado de Silverthorn, Dee Unglaub.
Fisiologia humana: uma abordagem integrada,
5°. Ed., Artmed 2010.

Como montar seu mapa conceitual


1. Selecione o tema que será mapeado 
a. Escolha os termos do assunto (tema). Os termos devem ser passíveis de serem conectados entre si.
b. Escreva os termos do assunto em tiras individuais ou em blocos adesivos para facilitar a organização e reorganização do mapa.
c. Agrupe os termos relacionados de forma organizada. Lembre-se que os termos podem ser usados em mais de um grupo.
2. Organize os termos hierarquicamente. Esta organização pode ser de diferentes formas:
a. Mapa de estrutura/função: inicia-se com o conceito mais geral (ou mais importante) e colocam-se os demais termos originados a partir do principal.
b. Mapa de processo: inicia-se com o primeiro evento que acontece e a seguir divide-se a ideia-chave em partes (conceitos) mais específicas OU segue-se o curso temporal do evento.
c. Normalmente o mapa se desenvolve da parte superior para inferior, representando um aumento na complexidade ou a passagem do tempo.


DICAS:
- use setas para indicar a direção das ligações e fazer ligações horizontais para unir conceitos que se relacionam.
- podem ser usadas palavras explicativas para rotular as setas ou desenhá-las com cores diferentes para representar diferentes tipos de ligação.


Depois que o mapa estiver pronto, pense sobre ele...
 

Os itens estão nos lugares certos? Talvez você queira movê-los após ter a visão geral do mapa.

Revise, reveja os conceitos e corrija possíveis ligações erradas. Algumas perguntas podem ajudar a despertar a nossa memória: Qual a causa?
Qual o efeito?
Quais as partes envolvidas?
Quais as características principais?

 
DICA:
- troque os mapas com seus colegas e busque compreender os mapas dos outros. Com certeza eles serão diferentes! Cada mapa reflete o jeito de pensar de quem o construiu. Você colocou alguma coisa que o outro esqueceu? Você fez alguma ligação incorreta entre os conceitos?
 

 

Exemplo de mapa conceitual:

 

Hormnios

 

Para auxiliar na construção dos mapas conceituais, existem programas gratuitos disponíveis para download na internet.

Dentre eles, sugerimos 2 programas:

Cmap Tools: é um programa muito simples, com layout em português. Entretanto este programa permite apenas a construção de mapas escritos, sem uso de figuras.

Faça o download do Cmap Tools através do link http://cmap.ihmc.us/ ou baixe aqui mesmo

Abaixo um exemplo de mapa feito no Cmap Tools

 

Sanduche

 

 

XMind: também é um programa bastante simples, porém seu layout é em inglês. Este programa permite a utilização de figuras na construção dos mapas.

Faça o download do XMind através do link http://www.xmind.net/downloads/ ou baixe aqui mesmo

Abaixo o mesmo mapa do exemplo anterior, entretanto feito no XMind

Sanduiche_desenho